12 de jul de 2012

A escravidão na Grécia e no Brasil

escravidão antiga e moderna   


   Na Grécia Antiga a condição de escravo não estava relacionada a cor da pele como na modernidade. O escravo era aquele que se endividava e não tinha condições de arcar com sua dívida ou aqueles povos subjulgados (vencidos) em guerra. Ou seja, o escravo era o devedor ou o derrotado.
   Sua condição era de total alienação política, vale lembrar que o escravo não participava das decisões políticas em Atenas.



    Na modernidade, a escravidão popularizou-se entre alguns povos europeus como os portugueses, que trocavam gêneros tropicais como fumo e a cachaça por peças humanas no litoral africano.



  Na contemporaneidade a escravidão foi juridicamente abolida, o que não significa que não existam formas modernas de escravidão.
  Muitos trabalhadores recebem baixa remuneração, trabalham muitas horas, são tratados como objetos. de trabalho. São livres, mas não tem tantas escolhas, devido ao seu poder de compra no contexto de uma sociedade capitalista.
   O trabalho infantil, as baixas remunerações, as altas jornadas de trabalho podem ser consideradas formas de escravidão. Nas últimas décadas, a escravidão foi abolida por lei, mas algumas pessoas ainda têm seus escravos trabalhando em seus negócios, propriedades e até em suas próprias casas.
   Fica a constatação: a escravidão não foi abolida, apenas trocou de roupa.

3 comentários:

  1. nossa obrigda ajudou muuuito

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito! Me ajudou bastante em um trabalho que estou fazendo, só senti falta das referencias bibliográficas!
    Obrigado!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...